À 100m segue reto toda vida

Coloca aquele tênis velho mas muito confortável, pega uma garrafa com água, os R$ 3,00 que estão no bolso e mata essa vontade de sair andando por aí sem rumo. 
Não precisa ter pressa, aproveita cada momento inesperado que aparecer, escuta a história de alguém que você conheceu no meio do caminho e depois conte à ela a sua, com todos os detalhes e comentários, o estranho viajante está na mesma condição que você e não na posição de juiz. 
O caminho pode ser mais proveitoso que o destino final, não tenha medo de se perder, quanto mais longo ele for, mais terá a nos ensinar. 
Desliga esse AppMaps cheio de rotas calculadas, segue a rota alternativa que seu tênis velho e pisoteado sugerir, desce uma estação antes e vai andando, olhe no rosto das pessoas que passam por você na rua, como cada uma é diferente e como os pensamentos parecem flutuar por lugares tão distantes dali. 
Leva o carro pra fazer um bate e volta, enche o pneu de areia ou de mato, tanto faz. Não precisa cravar uma bandeira no chão para provar que esteve lá. Respira fundo, coloca um sorriso no rosto daqueles que te faz fechar os olhos e enche a sua alma com aquela liberdade que estava quase acabando. 
Não pense duas vezes em jogar uma moeda para longe e fazer um pedido, exatamente como viu acontecer em algum filme. Os outros R$ 2,00 que sobraram vamos deixar bem guardados para a próxima, porque de tempos em tempos é preciso reabastecer a alma.